OpenHack


Nos dias 29, 30 e 31 de agosto, aconteceu o OpenHack Conteiners – São Paulo, na Digital House, realizado pela Microsoft. Foram três dias imersivos de código, networking e abstração, com foco em containers, clusters e escalabilidade.

Os participantes aprenderam como trabalhar com workloads no Azure utilizando Linux e Windows, utilizaram ferramentas como Kubernetes ou Azure Service Fabric, Docker, REST, roteamento e rede IP, além de Minecraft Server.

O Hackathon era baseado na resolução de uma série de desafios cujos níveis de dificuldade iam aumentando gradativamente. Durante os três dias de evento os participantes tiveram auxílio de engenheiros da Microsoft (proctors) que estavam presentes. Porém, em nenhum momento os proctors tomavam partido na resolução dos desafios, o papel deles era apenas o de guiar os participantes pela documentação e discutir a abstração dos desafios, para que os desenvolvedores fossem capazes de resolvê-los sozinhos.

um grupo de pessoas em uma sala

Além dos proctors, os participantes também contaram com uma infraestrutura parruda. Café, salão de jogos, pizza e um link de internet de 1Gb.

Segundo Fábio Hara, Product Manager Marketing da Microsoft, que acompanhou todo o evento, a principal dificuldade dos desenvolvedores foi a seguinte:

“A maioria do público participantes não tinha muita familiaridade com Kubernetes ou Docker. Apesar disso todos conseguiram aprender graças a facilidade de uso no Azure e aos Proctors que auxiliaram bastante”

um grupo de pessoas numa sala

Além disso, completou que os participantes levaram para casa o aprendizado:

“Este evento foi um dos melhores que já fizemos, pois em 3 dias as pessoas conseguiram implementar soluções que atendem muitos cenários de uso em suas empresas. Conversei com vários participantes e a satisfação ficou muito clara nos depoimentos”

No geral, disseram que tiveram alguma dificuldade no entendimento dos requisitos dos desafios, solicitaram que para os próximos os requisitos sejam mais claros. Nos pontos positivos, levantaram o formato do evento, a facilidade das ferramentas e o profissionalismo dos proctors.

Segundo o desenvolvedor Ricardo Oneda “O OpenHack Containers São Paulo foi um evento que superou minhas expectativas! Durante três dias, através de vários desafios, cujos níveis de dificuldade aumentavam conforme avançávamos, as equipes puderam aprender e praticar desde conceitos básicos até aspectos mais avançados de tecnologias como Docker e Kubernetes, além de vários serviços e recursos do Azure. Contávamos com o apoio de pessoas da própria Microsoft, que esclareciam as dúvidas e nos forneciam suporte e orientações, além de dar várias dicas preciosas para concluir os desafios. Além disso, o local onde o evento foi realizado era muito bem equipado e incentivava um ambiente de colaboração e network. Foi uma experiência muito gratificante, que contribuiu para o aprendizado de todos os participantes!”


Autor: Microsoft Tech