O Open Source também é para a sua empresa


Já é sabido que tecnologias Open Source podem trazer benefícios às nossas soluções, mesmo nas soluções em nuvem, seja pública, privada ou híbrida. Elas nos permitem sermos mais livres no desenvolvimento do sistema, nas suas particularidades. Com ela, conseguimos escolher entre aquelas tecnologias que mais nos sentimos confortáveis, e assim, nos tornarmos mais produtivos.

Entretanto, há quem diga que utilizar tecnologias Open Source pode lhe deixar na mão pela falta de suporte. Apesar do suporte da comunidade ser rápido e efetivo, quando falamos de soluções empresariais que não podem de modo algum ficar fora do ar, precisamos ser mais pragmáticos na resolução dos problemas, precisamos de garantias para deixar nossos clientes mais seguros. E isso também é possível com o Open Source.

Quando falamos em Linux, por exemplo, existem diversas distribuições como, Ubuntu, Debian, Solus, Fedora, Mint, Red Hat, SUSE e outras. Não vamos entrar no particular de cada distribuição, mas gostaríamos de falar sobre duas em particular, Red Hat e Suse.

Linux Enterprise

Estas duas distribuições do Linux são distribuições feitas especificamente para empresas, que tem como principais objetivos serem confiáveis, versáteis, seguras e produtivas. Além disso, como são versão exclusivamente voltadas para o mundo Enterprise, elas têm suporte 24/7.

Sabemos que como empresas não podemos deixar nossos clientes na mão, precisamos garantir que nossas aplicações e serviços estejam disponíveis o tempo todo. Qualquer perda neste âmbito pode nos gerar prejuízo e, principalmente, a perda da confiança dos nossos clientes.

SUSE e o Azure

O SUSE no Azure é um dos cenários ideais para a computação em nuvem, tanto em questões de segurança como confiabilidade. O SUSE no Azure é um ambiente fácil de gerenciar e com patches e suporte oferecidos pela própria SUSE.

Em termos de confiança, você consegue executar seus workloads de produção no Azure e ter suporte dos próprios engenheiros da SUSE. Dentre os workloads ideais para serem executados no Azure, temos:

  • Workloads que exigem computação de alta capacidade e desempenho;
  • Aplicativos essenciais;
  • Soluções de nuvem híbrida para nuvem local, particular e pública;
  • Aplicativos personalizados que se estendem ao Azure;
  • Aplicativos SAP;
  • Aplicativos modernizados.

Por exemplo, você pode criar e gerenciar suas imagens SLEs e openSUSE por meio do SUSE Studio no Azure e no HyperV.

Além disso, o SUSE da suporte e certificação para mais de 11.400 aplicativos na rede de data centers do Azure.

Red Hat no Azure

Esta é outra distribuição que preza pelo suporte, aqui você tem um suporte coordenado com engenheiros multilíngues de 18 regiões do globo, processo de escalonamento e resolução simples, além de um processo integrado de emissão de tíquetes.

Estes tíquetes permitem que você abra chamados de suporte diretamente com a equipe de suporte técnico da Red Hat, acelerando a resolução dos seus problemas. Quem utiliza Red Hat no Azure, existe um portal específico no qual vocês podem fazer estas solicitações, o Red Hat Customer Portal.

É interessante perceber a facilidade na adoção da solução, por exemplo, por meio do Azure Marketplace você consegue iniciar o Red Hat Enterprise Linux, e com o Red Hat Cloud Access é possível transferir todas as suas Red Hat Subscriptions para o Azure, além é claro de iniciar VMs diretamente pelo Azure.

Data

Muitas empresas optam por trabalhar com bancos de dados como MySQL ou Postgre, assim, outro ponto positivo da Microsoft com o mundo Open Source é que o Azure dá suporte a todos estes bancos e permite que o SQL Server seja executado no Linux.

Como estamos falando do mundo Enterprise, é importante lembrarmos do novo petróleo, os dados.

“Data is the new oil”

Para tornarmos a solução da nossa empresa mais robusta, muitas vezes nos utilizamos de Big Data, porém, não é tão simples quanto parece.

Para trabalharmos de forma assertiva e produtiva com Big Data, precisamos saber processar dados de forma adequada, e uma das opções que o Azure nos dá é utilizarmos o Azure DataBricks.

Arquitetura do Azure Databricks

O Azure Databricks possui as seguintes ferramentas para nos ajudar a processas os dados e tirar informações que podem transformar nosso negócio:

  • SQL e DataFrames do Spark;
  • Streaming;
  • MLib;
  • GraphX;
  • API do SPark que inclui suporte a R, SQL, Python, Scala e Java.

O Azure Databricks também fornece integração com serviços do Azure e o Power BI.

Transformação digital

Com todo esse aparato tecnológico, liberdade de escolha, segurança, suporte e confiabilidade, fica evidente que conseguimos fazer muito pela nossa empresa. Uma solução híbrida de Open Source e Azure pode ser uma escolha que vai promover a transformação da sua empresa e ainda gerar redução de custos. Teste e nos diga o que você tem feito com o Open Source e o Azure.


Autor: Microsoft Tech