O Azure e as possibilidades 


Hoje, gostaríamos de trazer um artigo sobre IA (inteligência artificial) no Azure. Muito se fala em IA na atualidade, mas para alguns desenvolvedores este cenário ainda está um pouco distante. Gostaríamos aqui de desmistificar a utilização da IA e mostrar como o Azure pode ajudá-lo a se desenvolver neste campo. 

A jornada 

Para entendermos IA, precisamos ir ao princípio básico da programação, entrada, processamento e saída, e fazer um comparativo para sermos mais didáticos. Aqui vamos chamar de aquisição, processamento e resposta. 

Aquisição 

A etapa de aquisição é a etapa na qual inserimos os dados a serem tratados pelo nosso sistema. Existem várias formas de obtermos estes dados e vários formatos que eles podem ser adquiridos. O ideal é trabalharmos com dados limpos, assim, garantimos uma melhor acurácia do nosso modelo. 

Processamento 

O processamento será a etapa na qual os dados recebidos passam por algoritmo. Os mais conhecidos são redes neurais, colônia de formigas, fuzzy, flocking, árvores de decisão, algoritmos evolutivos ou algoritmos genéticos, reinforcement e observation learning, por exemplo. 

Estes algoritmos, comumente, são modelos matemática baseados em observação de eventos biológicos. Porém, se você utilizar o Azure, não precisa se preocupar com a implementação destes algoritmos, visto que a ferramenta já possui isso pronto, bastante apenas para você escolher qual algoritmo deseja utilizar. 

Resposta e aprendizado 

Os dados são entregues após a etapa de processamento. Aqui, entramos com a parte do aprendizado. O comum é trabalharmos com dois tipos de aprendizado, supervisionado e não supervisionado. 

No aprendizado supervisionado cada entrada possui uma saída esperada. Assim, quando o processamento nos entregar uma entrada, é necessário comparamos a saída entregue com a saída esperada. Caso a saída seja diferente da esperada, é necessário fazer ajustes no algoritmo, no caso de uma RNA, por exemplo, ajustamos os pesos. Este processo deve ser realizado com todo o data set até que o resultado final esteja dentro de uma faixa satisfatória. 

O aprendizado não supervisionado independe de um agente externo de verificação. Aqui, “ganha” o processo o neurônio que enviar a resposta mais rápida. Este neurônio serve de base para ajustar automaticamente a rede com base em funções matemáticas e assim, chegarmos a um algoritmo ótimo.  

A prática 

Aqui segue um curso para desenvolvedores iniciantes em IA. O curso é gratuito e parte desde uma visão geral sobre o que é IA, passa pela instalação e configuração do Visual Studio, um exemplo de código e ensina a trabalhar com o UWP. Em seguida, o curso contempla as três etapas, aquisição, processamento e resposta. 

Para tirar o melhor do seu aprendizado e das ferramentas Microsoft, recomendamos que você utilize a IA e os serviços cognitivos do Azure. Caso você ainda não tenha uma conta no Azure, a Microsoft oferece o Azure Free Account. Com o Azure Free Account, você recebe $ 200 (R$ 670,00 em reais) em créditos para usar nos primeiros 30 dias e tem direito a 12 meses de acesso gratuito aos serviços de computação, armazenamento, rede e banco de dados para aprender tudo sobre a Nuvem da Microsoft. Ao todo, você terá acesso a 25 produtos gratuitos. Confira todos os produtos aos quais você tem direito aqui.   

Para criar a sua conta, tudo o que você precisa é de um número de telefone, um cartão de crédito ou de débito e um nome de usuário da conta da Microsoft (antigo Windows Live ID). Não se preocupe, a Microsoft utiliza o seu cartão de crédito somente como verificador de sua identidade. Você não terá cobranças em seu cartão de crédito, mas poderá ver uma verificação de R$3,32 em espera na sua fatura, que será removida no prazo de três a cinco dias. 

Aproveite o Azure Free Account e entre no mundo da IA o quanto antes. 


Autor: Microsoft Tech